Eventos

Mais Eventos

CASA DA ARQUITECTURA: 2017 EM REVISTA

2017 foi um ano de viragem para a Casa da Arquitectura que inaugurou as novas instalações no Quarteirão da Real Vinícola, em Matosinhos. Desde que abriu as portas, no dia 17 de novembro, a Casa, em parceria com várias editoras, já recebeu as conferências e lançamentos de livros de Eduardo Souto de Moura, José Carlos Nunes Oliveira e Manuel Aires Mateus, este último no dia em que foi nomeado Prémio Pessoa 2017.

Contabilizando cerca de mil visitantes em média por semana, a Casa tem recebido visitas contínuas de escolas e estudantes universitários e mobilizado um grande número de crianças através das atividades do Serviço Educativo. Considerada, nos balanços mediáticos, um dos acontecimentos culturais do ano, a Casa foi a protagonista do Programa Caminhos da História, de Joel Cleto e prepara para 2018 uma intensa e variada programação.

No ano que agora termina, foram muitos os eventos e iniciativas que a Casa levou a cabo. Deixamos aqui, a título de balanço, algumas das mais marcantes, por ordem cronológica.

 

Maio – “Tudo é Projeto”, o multipremiado documentário sobre a vida e obra do arquiteto brasileiro Paulo Mendes da Rocha, antestreia no Porto, na Casa das Artes, numa iniciativa da Casa da Arquitectura com o apoio da Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) e da Direção Geral do Património Cultural (DGPC). A sessão exclusiva contou com a presença da filha do arquiteto, Joana Mendes da Rocha que realizou o filme com Patricia Rubano e do próprio Paulo Mendes da Rocha. A Casa das Artes encheu-se por completo para a ocasião. “Tudo é Projeto” faz parte do acervo da Casa da Arquitectura que apoiou a produção do documentário e circula atualmente por vários Festivais internacionais de cinema.

 

Julho – No fim de semana de 1 e 2 de julho, Porto, Matosinhos e Vila Nova de Gaia foram entidades de acolhimento da 3ª edição do Open House Porto, pela primeira vez produzido e organizado exclusivamente pela Casa da Arquitectura. Em 48 horas, 25 377 visitas foram registadas nos 60 espaços abertos ao público, na sua esmagadora maioria sem pré-reserva. Um roteiro de sucesso, desenhado pelos comissários arquitetos Paula Santos e Ivo Poças Martins. A 4ª edição já está a ser preparada.

 

Agosto – No dia 11 de agosto inaugurou no Bairro das Campinas, no Porto, com muita música e dança, O Lugar de Partilha, laboratório de autoconstrução destinado a criar uma estrutura de apoio à comunidade local. Participaram no laboratório para cima de 20 estudantes e arquitetos de todo o mundo, que durante duas semanas construíram três estruturas para a comunidade: o Bicho, o Teatrinho e o Fogo. Coordenado pelos arquitetos Roberto Cremascoli, Nicolò Galeazzi e Ivo Poças Martins, o Lugar de Partilha resultou de uma organização da Casa da Arquitectura com o apoio da Domus Social e Junta de Freguesia de Ramalde, integrada no Ato I do programa inaugural, intitulado Please Share!, comissariado pelo arquiteto Roberto Cremascoli. Para 2018 está prevista uma segunda edição do Lugar de Partilha.

 

Outubro – Carrilho da Graça, Aires Mateus e Gonçalo Byrne+Pedro Sousa foram os nomes convidados a levar a Casa da Arquitectura para fora de Portugal através de visitas guiadas a obras suas na Europa. O périplo, integrado no programa inaugural Please Share!, comissariado por Roberto Cremascoli, passou por França, Bélgica e Itália e deixou um rasto de interesse e curiosidade relativamente ao trabalho e ao novo espaço da Casa da Arquitectura.

 

Novembro – A dias da inauguração, a Casa da Arquitectura assinou dois protocolos fundamentais: um com a Direção Geral do Património Cultural (DGPC) e um segundo com a Metro do Porto S.A. O primeiro é um Protocolo de Parceria relativo à partilha de sistemas de informação, documentação e promoção do património arquitetónico e vai ao encontro de uma das vocações primordiais da Casa: o seu Arquivo. Um dos objetivos do protocolo é lançar uma plataforma online e de consulta gratuita com a localização física das coleções e acervos de arquitetos.

Com a Metro do Porto S.A., o protocolo de cedência assinado visa acomodar, no Arquivo da Casa, a Coleção de Elementos de Arquitetura “Estações de Metro” composta por materiais relativos às 82 estações de Metro subterrâneas e à superfície, da autoria de vários arquitetos portugueses, designadamente Adalberto Dias, Álvaro Siza, Castro Calapez, José Bernardo Távora, José Gigante, Manuel Fernandes Sá, Rui Passos Mealha, Rogério Cavaca, Souto de Moura, Alcino Soutinho e João Álvaro Rocha.

 

Novembro – A dois dias da abertura oficial ao público, o Primeiro-ministro, António Costa, visitou a Casa da Arquitectura – Centro Português de Arquitectura. No final do discurso que proferiu, o governante pediu uma ficha para que o Estado se possa inscrever como parceiro da Casa da Arquitectura que classificou como “do maior interesse para o país”.

 

Novembro – Em três dias, de 17 a 19 de novembro, para cima de 12 mil pessoas visitaram a Casa da Arquitectura e participaram no programa de abertura que disponibilizou duas grandes exposições, promoveu mais de 30 visitas orientadas, 23 performances e 5 conferências, envolvendo 31 oradores nacionais e internacionais. De entrada livre, o programa inaugural da Casa da Arquitectura contou ainda, entre outras atividades, com dois concertos públicos, 13 oficinas para crianças, dois lançamentos de livros, projeção de filmes e muita animação.