MINISTRA DA CULTURA ANUNCIA APOIO À CASA DA ARQUITECTURA

A Ministra da Cultura Graça Fonseca anunciou hoje o apoio de 250 mil euros à Casa da Arquitectura no âmbito da promoção da arquitetura contemporânea portuguesa.

 

Esta parceria tem como objetivo promover a arquitetura contemporânea portuguesa, pelo que a tutela se dispõe a “apoiar as atividades desenvolvidas pela Casa da Arquitetura entre 2019 e 2020”, afirmou a Ministra durante a cerimónia. Estas atividades incluem não só o tratamento preventivo e arquivístico de acervos, espólios e coleções nacionais e internacionais, como também a promoção e divulgação pública da arquitetura e a realização de exposições.

 

O protocolo celebrado hoje entre o Estado a Casa da Arquitetura, permite que esta instituição concretize, durante um ano, “um conjunto de atividades bem definidas”, tendo como contrapartida um financiamento estatal de 250 mil euros.

 

“A arquitetura é a única atividade que está presente em todos os momentos do nosso dia a dia. Fazia todo o sentido o Estado ser parceiro da Casa da Arquitectura”, explicou a Ministra da Cultura. Graça Fonseca adiantou que, no futuro, o objetivo é alargar a participação do Estado na Casa da Arquitectura, a outras áreas de atividade – para além da Cultura- como a Ciência, Ensino Superior e Economia.

 

“No final do primeiro ano de vigência, vamos fazer uma avaliação, sendo que a vontade do governo é que ele venha a ser renovado nos anos seguintes”, sublinhou Graça Fonseca.

 

Nuno Sampaio, diretor executivo da Casa da Arquitectura, congratulou-se com “este primeiro passo de reconhecimento por parte do Estado do trabalho da instituição e da importância da arquitetura, “tal como foi reconhecido pelo primeiro-ministro, António Costa, no momento da inauguração da Casa, em novembro de 2017.”

 

Já a Presidente da Câmara Municipal recordou que, desde o início, “o projeto da Casa da Arquitectura transcende o âmbito de Matosinhos, da região e até do país”. “A autarquia tem apoiado desde sempre a Casa da Arquitectura, mas esperávamos que este dia chegasse e que o Estado fosse nosso parceiro. Agora, gostaríamos de sensibilizar o tecido empresarial regional e nacional para dar o seu contributo na valorização deste projeto muito ambicioso”, referiu Luísa Salgueiro.