NOVAS DATAS DE SUBMISSÃO PARA O OPEN CALL IN CONFLICT

Em actualização da resposta curatorial face ao adiamento da 17a. Exposição Internacional de Arquitectura La Biennale di Venezia para o ano de 2021, a Open Call in Conflict está agora aberta a dois debates suplementares, a acontecer no Outono de 2020 em formato online, a partir de duas videoconferências de acesso aberto. As datas dos restantes debates foram também adiadas.

 

Download do regulamento e ficha de inscrição

 

In Conflict é a Representação Portuguesa na 17.ª Exposição Internacional de Arquitectura La Biennale di Venezia, que se realiza em 2021. A Representação Portuguesa na Bienal de Veneza é comissariada pela Direção-Geral das Artes e tem como equipa de curadoria o colectivo depA architects, que assume igualmente o projeto expositivo.

 

Tendo como Parceiros a Trienal de Arquitectura de Lisboa e o Mira Forum e a Casa da Arquitectura como Parceiro de Comunicação, In Conflict lança uma convocatória aberta para a selecção de cinco propostas de debate para integrarem o seu programa oficial.

 

Para além dos debates escolhidos pela presente Open Call, uma dupla de convidados diretamente selecionada pelos curadores organizará três outros eventos, completando um ciclo internacional de oito debates.

 

O ciclo internacional de oito de debates acontecerá no Outono de 2020, com duas videoconferências online, de acesso aberto e em 2021 – entre maio e julho – em Veneza, no Pavilhão de Portugal; em Lisboa, na sede da Trienal de Arquitectura de Lisboa e no Porto, no Mira Forum – contando com dois eventos em cada uma das três cidades. A partir da presente convocatória serão escolhidas propostas para as duas videoconferências e para um evento em cada uma das cidades.

 

Sobre este ciclo de oito debates será ainda publicado um segundo volume do catálogo da Representação Oficial Portuguesa, com contribuições dos organizadores dos oito eventos, incluindo quem ficou seleccionado nesta convocatória.

 

Pretende-se alargar o alcance de In Conflict, convocando propostas que prometam sentar à mesa os agentes da transformação do território e do desenho das cidades – sejam pessoas ligadas ao ativismo, à política, ao jornalismo, à investigação, à arquitetura ou às artes visuais, por exemplo – a nível local ou internacional, e em diálogo aberto e transdisciplinar.

 

Procuram-se propostas que promovam uma discussão plural e sem falsos consensos sobre alguns dos desafios colocados pela necessidade de vivermos em conjunto, contribuindo para a resposta dada pela Representação Portuguesa ao desafio lançado pelo curador da Bienal de Arquitectura de Veneza 2021, Hashim Sarkis.

 

 

O pavilhão de Portugal ocupará novamente o Palazzo Giustinian Lolin, sede da Fundação Ugo e Olga Levi. A abertura ao público será a 22 de maio e a exposição poderá ser visitada até dia 21 de novembro de 2021.