Mais Eventos

OFICINAS DE NATAL NA CASA DA ARQUITECTURA DE 18 A 31 DE DEZEMBRO

A Casa da Arquitectura tem um presente especial neste Natal: as oficinas do Serviço Educativo oferecem, de 18 a 31 de dezembro, propostas irresistíveis para jogar, aprender e experimentar a arquitetura. Sejam bem vindos à altura do ano mais divertida na Casa da Arquitectura.

 

18 a 31 Dezembro

Sessão manhã: 10h00 – 13h00

Sessão tarde: 14h30 – 17h30

Reserva: educativo@casadaarquitectura.pt

Local: Casa da Arquitectura

Participantes: Min. 6 – Max. 18

Crianças entre os 6 e os 11 anos

 

Preço: 7,5€ por sessão

25,00€ inscrição em 4 sessões

50,00€ inscrição em 8 sessões

5,00€ / dia para acompanhamento ao almoço

 

18 Dez | Um cabanon para mim; um cabanon para ti

19 Dez | Ecocidades imaginadas

20 Dez | A cara das casas

23 Dez | A casa girassol

26 Dez | Jardins há muitos!

27 Dez | A Cidade fora da caixa

30 Dez | Arquitetos de palmo e meio

31 Dez | Fazedores de mapas

 

18 DEZ | Um cabanon para ti, um cabanon para mim

Nesta visita-oficina vamos poder vestir a pele de um/a arquiteto/a por um dia. Observando a casa-abrigo Le Cabanon de Corbusier e descobrindo outras casas-abrigo na exposição, os participantes através de desenho e construções, irão desenvolver o seu Cabanon. Para isso experimentaremos as várias fases de um projeto de arquitetura. A quem se destina, onde será construído, com que materiais e com que funções.

 

19 DEZ | Ecocidades imaginadas

Sabemos que uma cidade é composta por espaços, edifícios e elementos urbanís­ticos muito variados: prédios, casas, mu­seus, escolas, hospitais, lojas, ruas, praças, jardins, passeios, estradas, caminhos.

Qual será a diferença entre uma cidade e uma ecocidade? A ecocidade partilha um espaço de vida em comum e adota conscientemente o projeto de transformar a cidade numa grande casa solidária, com o objetivo de diminuir o impacto sobre o meio ambiente. Na oficina “Ecocidades Imaginadas” desafiamos os participantes a pensar e a desenhar sobre ruas, as avenidas e as atitudes de uma cidade como esta.

 

20 DEZ | A cara das casas

Tal como a nossa cara é o reflexo do nosso interior, também as casas têm caras que nos podem, melhor ou pior deixar antever o que se passa dentro delas. Nesta oficina dinâmica vamos observar uma enorme variedade de fachadas de casas e pensar que personalidade e sentimentos podemos encontrar no seu espaço interior. No final, tentaremos produzir casas com caras em forma de máscara.

 

23 DEZ | A casa girassol

Nesta oficina, vamos explorar e construir uma casa girassol. O girassol, é uma flor heliotrópica, ou seja, é uma flor que se volta para a luz do sol.

Como será uma casa girassol? Que forma terá? A sua planta será circular? Rectangular? Já imaginaste uma casa que se movimenta conforme a luz do sol? Através de desenhos, invenção, e construção vamos procurar o sol e dar forma à nossa casa.

 

26 DEZ | Jardins há muitos!

Como é o jardim da tua casa? Vertical, suspenso? E o da tua cidade, é grande, pequeno, tem um labirinto? A tua escola tem jardim? Nesta oficina vamos observar muitos jardins de várias formas e em diversas partes do mundo. Vamos realizar trabalho de campo e visitar alguns, a fim de identificar como são compostos, que flores têm, onde estão, que animais os habitam… No final, através de desenhos, observação, recolha de objetos naturais e invenção, vamos construir um jardim coletivo.

 

27 DEZ | A cidade fora da caixa

Nesta atividade vamos construir

uma grande cidade fora da caixa! Os participantes recebem uma caixa surpresa, repleta de materiais, com imaginação e trabalho, desenho, e algum corta e cola poderão transformá-la numa casa, num jardim, numa praça, num pequeno ou grande edifício, numa ponte, num estádio, ou numa estação de metro. No final, sobre um mapa coletivo, edificamos uma cidade em conjunto.

 

30 DEZ | Arquitetos de palmo e meio

Nesta oficina, vamos compreender, explorar e construir um sistema modulor com o nosso corpo. O arquitecto Le Corbusier concebeu o “Modulor” baseado nas proporções do corpo humano, um sistema modular, para nos ajudar a construir. Será que conseguimos passar naquela porta? Ou deitar-nos ao comprido naquele degrau? E a minha cabeça, cabe naquela janela? Através de observação, desenho, medições, e construções, vamos explorar de forma lúdica a relação do nosso corpo com a forma, proporção e escala dos espaços e objetos que nos rodeiam.

 

31 DEZ | Fazedores de mapas

Desafiamos os participantes a realizar um curto percurso a pé entre a casa de família do arquiteto Álvaro Siza na Rua Roberto Ivens e a Casa da Arquitectura na Avenida Menéres, no espaço Real Vinícola. Nesta caminhada vamos cruzar-nos com nomes de ruas, histórias, edifícios, praças e jardins. Em seguida, já na Casa da Arquitectura iremos refletir sobre o que encontrámos. Através do desenho, da fotografia e de outras narrativas, vamos construir um mapa afetivo e coletivo do percurso.