PROJETOS DE ARQUITECTURA DAS 82 ESTAÇÕES DE METRO VÃO PARA A CASA DA ARQUITECTURA

Coleção chega ao Arquivo da Casa da Arquitectura a 24 de novembro

A Casa da Arquitectura – Centro Português de Aquitectura e a Metro do Porto S.A. assinaram no passado dia 10 de novembro um Contrato de Cedência da Coleção de Elementos de Arquitetura “Estações de Metro” composta por materiais relativos às 82 estações de Metro subterrâneas e à  superfície, da autoria de vários arquitetos portugueses. A coleção chega ao Arquivo da Casa da Arquitectura no dia 28 de novembro.

 

A assinatura do Contrato de Cedência decorreu no espaço da Casa da Arquitectura, na Real Viní­cola, em Matosinhos, que abre as portas ao público nos dias 17 (a partir das 21h30), 18 e 19 de novembro.

 

Na altura, estiveram presentes, pela Metro do Porto, o seu presidente, Jorge Moreno Delgado e o administrador, Pedro Azeredo Ferreira Lopes, o presidente e o diretor-executivo da Casa da Arquitectura, respetivamente José Manuel Dias da Fonseca e Nuno Sampaio e a Presidente da Câmara de Matosinhos, Luísa Salgueiro.

 

A Coleção de Elementos de Arquitetura “Estações de Metro” da Metro do Porto é constituí­da por maquetas, fotografias e desenhos gráficos, sobretudo em ficheiros digitais, relativos a todas as fases de projeto relevantes e constitui um acervo da autoria dos arquitetos Adalberto Dias, Álvaro Siza, Castro Calapez, José Bernardo Távora, José Gigante, Manuel Fernandes Sá, Rui Passos Mealha, Rogério Cavaca, Souto de Moura, Alcino Soutinho e João Álvaro Rocha.

 

A cedência desta coleção à  Casa da Arquitectura – Centro Português de Arquitectura surge na sequência da abertura das suas novas instalações, onde será possível assegurar o depósito adequado e o tratamento de acervos como o da Metro do Porto de manifesta relevância arquitetónica e cultural.

 

Com a inauguração do novo espaço, a Casa da Arquitectura assume a sua vocação de Centro Português de Arquitectura, passando a ser a única entidade cultural sem fins lucrativos exclusivamente dedicada à arquitetura que, em território nacional, congrega, num só espaço, área de arquivo e área expositiva.