VISITA GUIADA | Obra Real Vinícola, Futuras Instalações CA_18 maio, 17h00_VISITA ESGOTADA

 

CASA DA ARQUITECTURA
dá a conhecer a obra de reabilitação da Real Vinícola

Para dar a conhecer a evolução daquela que é uma das maiores obras de reabilitação patrimonial atualmente em curso em Portugal, a CASA DA ARQUITECTURA (CA)  promove, no dia 18 de maio, pelas 17 horas, a primeira de uma série de visitas guiadas à empreitada de reabilitação do antigo edifício da Real Vinícola.

Esta primeira visita será acompanhada pelo autor do projeto de reabilitação, o arquiteto Guilherme Vaz, e pelo vereador da Cultura da Câmara Municipal de Matosinhos, Fernando Rocha.

As visitas à obra da Real Vinícola terão doravante uma periodicidade mensal e serão sempre acompanhada pelo arquiteto Guilherme Vaz e por um convidado a designar. A participação nas visitas será gratuita mediante inscrição prévia obrigatória através do formulário disponível no final desta página. Cada visita estará limitada a um máximo de 25 pessoas.

Trata-se de dar a conhecer e a explicar a arquitetura àqueles que não são arquitetos e, ao mesmo tempo, de proporcionar aos profissionais a possibilidade de acompanhar uma obra com uma dimensão pouco usual”, salienta Nuno Sampaio, diretor executivo da CA.

A obra da Real Vinícola tem, recorde-se, características e dimensões únicas, reabilitando aquele que foi o primeiro grande edifício industrial de Matosinhos. Após a conclusão da empreitada, o imóvel passará a acolher a Orquestra Jazz de Matosinhos e a CA, para além de um conjunto de espaços comerciais cujo concurso para arrendamento está atualmente em curso.

A CASA DA ARQUITECTURA, recorde-se, é um projeto de âmbito nacional dedicado à divulgação, ao arquivo e à valorização da arquitetura. No seu acervo estão já representados, entre outros, projetos e maquetas dos três Prémios Pritzker de língua portuguesa: Álvaro Siza Vieira, Eduardo Souto de Moura e Paulo Mendes da Rocha.

 

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO, indisponível | VISITA ESGOTADA
Limitado a 25 pessoas

Disponibilização de capacetes de segurança e coletes retrorrefletores;
Obrigatoriedade de utilização de calçado resistente.