OPEN CALL IN CONFLICT – BIENAL DE VENEZA 2020

©Nelson d´Aires

 

In Conflict é a Representação Portuguesa na 17.ª Exposição Internacional de Arquitectura La Biennale di Venezia, que se realiza em 2020. A Representação Portuguesa na Bienal de Veneza é comissariada pela Direção-Geral das Artes e tem como equipa de curadoria o colectivo depA architects, que assume igualmente o projecto expositivo.

 

Com a Casa da Arquitectura como Parceiro de Comunicação e o apoio da Trienal de Arquitectura de Lisboa e do Mira Forum, In Conflict  lança até 28 de junho uma convocatória aberta para a selecção de três propostas de debate para integrarem o seu programa oficial.

 

As três propostas escolhidas farão parte de um ciclo internacional de seis debates, a acontecer em: Veneza, no Pavilhão de Portugal; Lisboa, na sede da Trienal de Arquitectura de Lisboa; e Porto, no Mira Forum. Este ciclo irá decorrer nos meses de Agosto a Outubro de 2020, com dois eventos em cada uma das três cidades.

 

Assim, em cada cidade uma dupla de convidados escolhida pelos curadores organizará um dos debates, e o outro resultará de uma das propostas escolhidas a partir desta convocatória aberta, produzindo um ciclo composto por seis actos no total.
Sobre este ciclo de seis debates será ainda publicado um segundo volume do catálogo da Representação Oficial Portuguesa, com contribuições dos organizadores dos seis eventos, incluindo quem ficou seleccionado nesta convocatória.

 

Pretende-se alargar o alcance de In Conflict, convocando propostas que prometam sentar à mesa os agentes da transformação do território e do desenho das cidades – sejam pessoas ligadas ao activismo, à política, ao jornalismo, à investigação, à arquitectura ou às artes visuais, por exemplo – a nível local ou internacional, e em diálogo aberto e transdisciplinar.

 

Procuram-se propostas que promovam uma discussão plural e sem falsos consensos sobre alguns dos desafios colocados pela necessidade de vivermos em conjunto, contribuindo para a resposta dada pela Representação Portuguesa ao desafio lançado pelo curador da Bienal de Arquitectura de Veneza 2020, Hashim Sarkis.