Mais Eventos

OPEN HOUSE PORTO ADIADO PARA JULHO DE 2021

Atendendo às restrições impostas pela pandemia, a Casa da Arquitectura e os municípios parceiros decidiram reagendar para 2021 a 6ª edição do Open House Porto, garantindo assim a segurança do público e de todas as pessoas envolvidas na organização.

 

O adiamento da edição deste ano para os dias 3 e 4 de julho de 2021 surge alinhada, de resto, com o que tem vindo a acontecer em várias cidades anfitriãs do evento em todo o mundo que optaram por reagendar o Open House.

 

“Nesta situação sem precedentes que estamos a enfrentar em todo o mundo, o movimento Open House continua a encontrar maneiras de aproximar as cidades das pessoas. Estamos todos ansiosos pelos dias em que as nossas cidades serão novamente nossas – para nos reunirmos, debatermos e desfrutarmos dos prazeres de uma cidade aberta”, diz Victoria Thornton, fundadora do conceito Open House, um evento com mais de 20 anos de história que atualmente se estende a mais de 40 cidades em todo o mundo.

 

A edição 2021 vai realizar-se nos dias 3 e 4 de julho, fim de semana durante o qual um conjunto de 75 espaços vai abrir as suas portas gratuitamente, mostrando a excelência do património arquitetónico das quatro cidades – Maia, Matosinhos, Porto, Vila Nova de Gaia. A grande novidade desta edição é a forte aposta no alargamento dos horários, incluindo em período noturno e de forma contínua ao longo do fim de semana.

 

Organizada e produzida em exclusivo pela Casa da Arquitectura, com a parceria estratégica das Câmaras Municipais da Maia, Matosinhos (CMM), Porto (CMP) e Vila Nova de Gaia (CMVNG), o Open House Porto (OHP) pretende continuar a afirmar-se como um dos momentos culturais mais significativos do ano.

 

Na sua 6ª edição, o Open House Porto terá como curadores a arquiteta Graça Correia e o historiador Joel Cleto. A cidade da Maia fará a sua estreia no OHP, acompanhada pelos municípios de Matosinhos, Porto e Vila Nova de Gaia.

 

Graça Correia é arquiteta, docente universitária e autora de vários livros e coautora de documentários. Joel Cleto é arqueólogo, Historiador, divulgador da História e Património e docente universitário. É mais conhecido do grande público pela autoria e apresentação de programas sobre História no “Porto Canal”.

 

Veja AQUI um depoimento do diretor-executivo Nuno Sampaio e dos curadores Open House Porto 2021.

 

Nuno Sampaio assinala as três grandes novidades desta edição. “Para além da entrada da Maia como quarto município, tornando assim este Open House Porto o único a realizar-se em quatro cidades em simultâneo, num território conjunto e contínuo, aumentámos o número de espaços visitáveis e, pela primeira vez, vamos ter 48 horas seguidas de visitas”.

 

Marque no calendário.

 

//

Para informar e orientar os visitantes continuam abertas as candidaturas para o recrutamento de 400 voluntários.

Procuramos pessoas a partir dos 16 anos com interesse pela arquitetura, pelo património construído e pela história das cidades da Maia, Matosinhos, Porto e V. N. Gaia com vontade de comunicar em público e dar a conhecer a melhor arquitetura destas quatro cidades.

O formulário para a candidatura está disponível na página oficial do evento em www.openhouseporto.com ou diretamente AQUI.

 

 

BIOGRAFIAS 

Graça Correia 

Porto, 1965. Arquiteta (FAUP, Porto, 1989), Doutorada em Arquitetura (UPC, Barcelona, 2006).

Professora Associada (FCATI-ULP, Porto) e Professora Auxiliar Convidada (FAUP, Porto), tendo sido visiting professor em várias universidades estrangeiras.

Colabora com Eduardo Souto de Moura entre 1989 e 1995, tendo desenvolvido em coautoria projetos como a Requalificação da Fábrica Robinson (Portalegre, 2004–2011). Em 2005, funda com Roberto Ragazzi a CORREIA/RAGAZZI ARQUITECTOS. A sua obra tem sido premiada, publicada e exibida nacional e internacionalmente.

Autora de vários livros, designadamente sobre a obra de Ruy D’Athouguia, é ainda coautora e apresentadora de documentários realizados para a RTP2.

Desenvolve, contemporaneamente à sua prática como arquiteta, investigadora e docente, ampla participação cívica. Acaba de escrever uma reflexão sobre a obra dos arquitetos Aires Mateus para a revista TC Cuadernos, de Valência, e um artigo para a Thames e Hudson, sobre o arquiteto David Adjaye. Júri dos Prémios ENOR 2020, foi ainda convidada pelo Professor Francesco DalCo para ser Editor Curator de um número monográfico da Casabella sobre a nova geração de arquitetos portugueses.

 

Joel Cleto

Arqueólogo, Historiador, divulgador da História e Património. Nasceu no Porto em 1965. Licenciado em História (1987) e Mestre em Arqueologia (1994) pela Universidade do Porto; Formador de Professores nas áreas de Arqueologia e História, acreditado pela Universidade do Minho (1997). Professor Convidado do Instituto Superior de Administração e Gestão do Porto onde obteve o título de Especialista (2015) e é docente de cadeiras de História e Património na licenciatura em Turismo.

Autor e apresentador, semanalmente, desde 2006, de programas sobre História na estação televisiva “Porto Canal”. Nomeado para o Prémio Sociedade Portuguesa de Autores (2012, melhor programa de entretenimento em televisão), ganhou dois prémios da Associação Portuguesa de Museologia (2016, Melhor Trabalho Media; e 2019, Informação turística). No âmbito da sua relação com o grupo Futebol Clube do Porto Media colabora com o Museu do clube, projeto ao qual se encontra ligado desde a sua conceção.
Pertenceu aos quadros da Câmara Municipal de Matosinhos de 1987 a 2014. Nesta Autarquia foi arqueólogo, Chefe da Divisão da Cultura e Museus, dirigiu o Museu da Quinta de Santiago e coordenou o Gabinete Municipal de Arqueologia e História.

Enquanto arqueólogo integrou o Campo Arqueológico da Serra da Aboboreira, tendo dirigido escavações em monumentos megalíticos nos concelhos de Baião e Marco de Canaveses. Desempenhou funções diretivas no Grupo de Estudos Arqueológicos do Porto e na Associação Profissional de Arqueólogos. Integra, desde 2017, o Conselho Municipal de Cultura do Porto.
Autor de vários livros (alguns traduzidos para inglês, espanhol e italiano) e dezenas de ensaios e estudos de investigação, é colaborador permanente das revistas “O Tripeiro” (desde 2008) e “História – Jornal de Notícias” (desde 2015).

Recebeu das Autarquias do Porto (2017) e Matosinhos (2019) a Medalha Municipal de Mérito – Grau Ouro.